boleto bancário é um meio de pagamento exclusivo do Brasil e é muito simples. Qualquer pessoa física ou jurídica pode emiti-lo como cedente para o seu cliente, o sacado. Após o recebimento, o boleto poderá ser pago em qualquer agência bancária, casa lotérica ou pela internet.

Tudo que a sua empresa precisa fazer para a emissão de boletos é possuir uma conta corrente no sistema bancário e solicitar junto à agência uma carteira de cobrança. Com a carteira contratada e com as informações bancárias em mãos, a empresa já pode emitir boletos bancários.

A emissão de boletos bancários é uma das medidas adotadas pelos empresários para evitar a inadimplência na hora de cobrar dos clientes por um serviço executado ou por uma venda. A emissão dos boletos pode ocorrer com dois tipos de carteira: a carteira com registro e a carteira sem registro.

Boleto sem registro

A carteira sem registro é quando a empresa emite o boleto e o envia diretamente ao cliente para a cobrança sem que o banco tome ciência da existência desse boleto. Ou seja, o banco não saberá o seu vencimento, o seu valor e não terá nenhum controle sobre a emissão deste boleto.

Em até dois dias úteis após o pagamento do boleto pelo cliente, o dinheiro será depositado na conta corrente da empresa. Além disso, só será paga ao banco uma taxa relativa ao valor do boleto que for pago. Essa taxa é fixa e gira em torno de R$3,00.

A carteira de clientes sem registro é a melhor opção para profissionais liberais, empresas e lojas virtuais devido à ausência de todas as taxas existentes na emissão de boleto com registro. Contudo, em caso de inadimplência os títulos não são protestados.

Boleto com registro

Já o boleto com registro é quando a empresa gera o boleto e envia a remessa ao banco para que ele faça o registro de todas as informações contidas nesse arquivo: código do boleto, valor, vencimento, CPF, entre outras.

Nesse caso será cobrada uma taxa por boleto emitido, sendo ele pago pelo cliente ou não. Normalmente, o pacote de serviços oferecido pelo banco não inclui todas as taxas de registro. Nessa modalidade, todos os boletos devem ser registrados no banco e se o sacador não pagar o boleto, será cobrada uma taxa de permanência do boleto no banco. Esse tipo de carteira permite que o banco envie o cliente para os órgãos de proteção ao crédito caso ele não realize o pagamento até o vencimento. Essa opção também possibilita o pagamento com débito em conta corrente.

Normalmente, o sistema de gestão da empresa permite que os boletos sejam emitidos com essas duas carteiras: a carteira com registro e carteira sem registro. Os pagamentos são feitos de forma rápida e automatizada e você pode controlar os pagamentos pelo celular.

Fim do boleto sem registro

Como dissemos, as duas carteiras podiam ser contratadas e utilizadas normalmente. Mas, em fevereiro do ano passado a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) divulgou um comunicado informando que, a partir de junho de 2015, as operações de pagamento via carteiras sem registro seriam proibidas para novos entrantes e clientes atuais. Para quem já operava com boletos sem registro, o órgão estipulou um prazo de migração das carteiras sem registro para as carteiras com registro.

 

Ligue (45) 4053-9101 ou acesse: www.clustersistemas.com.br, agora mesmo, e fale com um de nossos consultores, e descubra como implantar essas soluções em sua empresa!